Archive for May, 2007

google gears: seu browser, vivo, off-line

Thursday, May 31st, 2007

os laboratórios de google têm botado muita coisa na rua. o que é resultado de muita gente boa e competente lá, aliado a recursos e horizontes de investimento muito largos e, às vezes, de muito longo prazo. no meio de coisas ruins e/ou irrelevantes, o último anúncio, GOOGLE GEARS, pode ser uma grande contribuição à portabilidade da web. e simplificar consideravelmente o desenvolvimento de aplicações web que precisam funcionar [not always] on-line. GEARS é uma API aberta de JavaScript que adiciona capacidades off-line aos browsers [incluindo um banco de dados com SQL local], possibilitando o uso de aplicações on-line quando se está off-line. exemplo? seu laptop, dentro do avião, enquanto não tivermos web no avião, ou enquanto seu preço for exorbitante. google já deve ter um gmail, em alfa, interno, que já usa as capacidades de GEARS para prover um cliente de emeio no browser, com uma base local. e sincronização quando a rede estiver por perto. a coisa ainda tem riscos de segurança e coisa e tal, mas é um -acho- bom começo. resta ver como vamos usá-la…

busque e compartilhe software: deligio

Thursday, May 31st, 2007

google ainda não acabou [e nem vai] com a capacidade inovadora de quem está vendo nichos, ou áreas inteiras, de descoberta de informação não atendidas por ele e pelos outros grandes. deligio, especializado em software, tenta dar o passo da hora: aliar descoberta de conhecimento a redes sociais, como mecanismo não só de compartilhamento de informação mas como processo de refinamento da qualidade dos resultados. pode muito bem ser que a próxima geração de sistemas de busca venha exatamente desta composição… é esperar [ou melhor, investir] pra ver.

sempre cabe mais um…

Wednesday, May 30th, 2007

você pensa que há serviços de emeio demais, na web? eu também. mas o pessoal do litepost não: estão lançando um serviço bem leve, grátis e do bem: o código fonte vai estar disponível na rede, no formato open source. de mais de uma forma, isso valida uma tese que estou defendendo há muito tempo: a disputa dos negócios de software, entre "closed" e "open", não faz sentido, porque foi vencida por um outro tipo, SAAS, software como serviço. o código, aberto, quase como garantia de qualidade e liberdade do serviço prestado, é apenas um "mais", principalmente na validação de modelos de negócio de quem não é google [algum indício deles liberarem o código do gmail?] ou microsoft [...]. veremos muito mais disso no futuro. a questão, para litepost, é outra: será que eles vão atingir a massa crítica de usuários a partir da qual o serviço passa a fazer sentido como negócio? porque, como se sabe, ninguém vive de beleza e boas intenções…

mp3: mercado livre

Wednesday, May 30th, 2007

no ar: payplay.fm. World’s largest MP3 download music store, no subscription, no bloatware, no annoying ads, just hiqh quality 192kbps sound and best prices. faixas MP3 sem DRM a US$0.88. WMA por US$0.77. começa com 1.300.000 faixas. vá ver.

o virtual, seus controles e nossas liberdades

Tuesday, May 29th, 2007

meu artigo desta semana no G1 trata em parte do desmoronamento continuado do país, pela via da corrupção desembestada em todos os níveis, como pode ser notado na defesa de um certo senador, presidente do congresso, no plenário: {se querem me investigar…} sou a favor de investigar tudo e todos!… ou seja, ninguém e nada será investigado.

pois bem: minha coluna começa numa conversa de mesa de bar

Noite caminhando depressa pra madrugada e ninguém na mesa sabe mais quem deu o tal do "pontapé inicial". Depois de considerandos etílicos sobre o estado da nação, que de certo não cheira nada bem, espocou a pergunta: “o que a informática pode fazer para diminuir esta bagunça”? O boêmio e suas dez doses a mais não estavam pensando só em eleições, campanhas e caixas, mas em malas, cuecas, mimos, lanchas, pensões e de todos os muitos por cento perdidos e não achados em contratos públicos… De repente a mesa inteira acha que sim, que pode isso, aquilo, que tais coisas poderiam ser feitas “pelo computador”, etc. e tal…

apareçam por lá. e reflitam sobre o futuro desta grande e [hoje] corrupta nação, principalmente se ficarmos, todos os muitos honestos e decentes que aqui ainda há, a ver a lama aumentar…

mercado de busca: os números

Monday, May 28th, 2007

receita nos eua, por busca: US$0.12. cada 1% do mercado rende US$100M. e cada 1% do mercado  vale pelo menos US$1B de capitalização no mercado de capitais. no caso de google, US$3B/%… os números estão aqui.

seduzidos pelo sucesso

Monday, May 28th, 2007

bob herbold foi COO da microsoft e passou mais de duas décadas na P&G, antes. seu livro seduced by success aponta as nove maiores armadilhas criadas pelo sucesso:

  1. Neglect: Sticking with yesterday’s business model
  2. Pride: Allowing your products to become outdated
  3. Boredom: Clinging to successful branding after it becomes stale and dull
  4. Complexity: Ignoring your business processes as they become cumbersome and complicated
  5. Bloat: Rationalising your loss of speed and agility
  6. Mediocrity: Condoning poor performance and letting your star employees languish
  7. Lethargy: Getting lulled into a culture of comfort, casualness and confidence
  8. Timidity: Not confronting turf wars, infighting and obstructionists
  9. Confusion: Unwittingly providing schizophrenic communications

uma armadilha comum, quase síndrome, é a confusão nas comunicações corporativas. os sinais do topo não chegam em muitas bases, a não ser mediados pela gestão intermediária, que replica as mensagens sob sua própria ótica. resultado: ninguém sabe muito bem o que deveria estar fazendo e para onde a energia corporativa deveria estar sendo dirigida. que pergunta os executivos mais sênior não estão fazendo, segundo herbold?  “What’s the best way for us to communicate to the employees so that it is absolutely clear to all employees what the objective is?”  sem objetivos claros, de todos, pouco importam as competências, pois a maior parte da energia se dispersa.

segundo herbold, muitas companhias "think they have found the secret that will lead to everlasting success. Little do they know that by turning their previously successful practices into legacy practices that they follow continually, they’re putting themselves in a very disadvantageous position…”. o sucesso eterno, claro, não existe. herbold postula que a sony, e não a apple, poderia ter inventado o ipod, mas não soube evitar várias das armadilhas acima, derivadas de seus sucessos anteriores em portabilidade de mídia. o que fazer, se voê tem tem um negócio de sucesso?… segundo herbold, as lideranças deveriam… “keep their eyes wide open for the success-induced traps, and be willing to acknowledge that you’re never done. You have to constantly tackle the future.”

o site da insead tem uma entrevista com herbold e o áudio da mesma. o livro é resultado de um estudo global envolvendo 44 companhias. boa escuta [e leitura].

o virtual, seu controle, nossas liberdades

Monday, May 28th, 2007

Noite caminhando depressa pra madrugada e ninguém na mesa sabe mais quem deu o tal do "pontapé inicial". Depois de considerandos etílicos sobre o estado da nação, que de certo não cheira nada bem, espocou a pergunta: “o que a informática pode fazer para diminuir esta bagunça”? O boêmio e suas dez doses a mais não estavam pensando só em eleições, campanhas e caixas, mas em malas, cuecas, mimos, lanchas, pensões e de todos os muitos por cento perdidos e não achados em contratos públicos… De repente a mesa inteira acha que sim, que pode isso, aquilo, que tais coisas poderiam ser feitas “pelo computador”, etc. e tal.

o "computador" pode resolver alguma coisa mesmo? o parágrafo acima é o começo da minha coluna da semana no G1. para ler mais, clique aqui.

mostrips!

Thursday, May 24th, 2007

entre no site. crie mostrips, tirinhas [strips!] de imagens comentadas. feitas com suas fotos [e desenhos]. ou de outros. como os gols do último jogo do seu time. crie comunidades ao redor delas. mande para alguém ver no celular [mostrips=mobile+strips]. procure, do celular, o que ver. sobre  o ultimo jogo do seu time, por exemplo. web 2.0. tecnologia do c.e.s.a.r [disclaimer: eu tô envolvido]. no ar, em alpha, agora. vá ver. do site:

Mostrips? Yes! We proudly present mostrips, the new mobile experience.
Tell stories with your pictures and share them with your community.
In the web, or through a mobile. Anywhere. Now. Fast. Simple.

Sign up. Create a mostrip. Share with your buddies. Now!

para você saber o que vai rolar em mostrips, acompanhe pelo mostrips.blog.

cultuur 2.0: virtueel platform, amsterdam

Thursday, May 24th, 2007

não vou estar lá, mas gostaria muito. vai rolar uma conferência sobre cultura 2.0 em amsterdam, dias 30 e 31… o encontro é definido assim:

Cultuur 2.0 will research the impact on Art & Culture of all developments one could include in the black box Web 2.0. Cultuur 2.0 is a challenge, a 2-day international conference & Lab designed to introduce a web 2.0 mindset into the creative processes and strategies of cultural & art institutions and artists . Departing from the web 2.0 ideology, the conference aims to capture both a theoretical as well as a visual and practical viewpoint on Cultuur 2.0.

no dia seguinte, 1/jun, vai rolar um dia sobre a next web:

This will be a one day conference with a focus on the near future of the web and how new technology, business models, innovation and culture-changes affect the direction of the web and the way we do business. The Conference for web industry thought leaders, leading companies, innovative Startups, visionaries, seed funders and real Web savvies.

estes três dias vão acontecer no estilo "unconference", informal, com todo mundo falando e participando. algo que nós deveríamos fazer aqui no brasil, agora. pra juntar mais gente pra entender e empreender na web. 3.0, porque a janela de oportunidades da 2.0 está começando a se fechar… seria coisa pro modelo bites [a revista] de construção de comunidades?

vacas usam brincos; você vai usar tags?

Wednesday, May 23rd, 2007

o aeroporto de debrecen, na hungria, será o primeiro lugar no mundo a tratar seus usuários com a melhor tecnologia atualmente disponível para segui-los onde estiverem, com precisão de um metro: identificadores de rádio freqüência [RFID] com raio de ação de dez a vinte metros, associados a uma rede de sensores e câmeras que vão poder seguir os passageiros aonde eles estiverem [e, eventualmente, mandar buscar no banheiro perto do portão cinco alguém cujo vôo está pra sair...]. será que este pequeno teste no interior da hungria pode vir a ser o começo de um big brother bem mais radical do que a gente está acostumado a pensar? que tal, por exemplo, tags sub-cutâneas para estudantes, para ver se eles estão mesmo nas salas de aula? e para os empregados, para ver se eles estão em seus postos? como e onde você, se estivesse responsável por alguma segurança, iria usar tags nas pessoas? eu já sou contra crachás… não consigo me ver andando por um lugar usando um RFID… e ainda menos engolindo um.

o fim da privacidade na internet.br?

Wednesday, May 23rd, 2007

está na comissão de constituição e justiça do senado, hoje, o substitutivo do sen. eduardo azeredo que não só tipifica crimes na rede e estabelece obrigações para os provedores de acesso mas, ao mesmo tempo, cria a noção confusa, polêmica e ameaçadora de "defesa digital"… que abre a possibilidade de invasão de comunicação digital por qualquer um que se sinta ameaçado por um fluxo de dados na rede. danado, claro, vai ser decidir, de fora e depois, quem fez isso para se defender mesmo e quem está simplesmente invadindo minhas transações com o banco… para pegar os dados da minha conta [assinante do uol/folha veja este link]. tomara que não passe. há senadores, na comissão, como jarbas vasconcelos, duvidando que esta seja a forma de tentar conter os crimes on-line.